Livro – A Menina Submersa – Romance Lésbico

Sinopse: A Menina Submersa: Memórias é um verdadeiro conto de fadas, uma história de fantasmas habitada por sereias e licantropos. Mas antes de tudo uma grande história de amor construída como um quebra-cabeça pós-moderno, uma viagem através do labirinto de uma crescente doença mental. Um romance repleto de camadas, mitos e mistério, beleza e horror, em um fluxo de arquétipos que desafiam a primazia do “real” sobre o “verdadeiro” e resultam em uma das mais poderosas fantasias dark dos últimos anos. Considerado uma “obra-prima do terror” da nova geração, o romance é repleto de elementos de realismo mágico e foi indicado a mais de cinco prêmios de literatura fantástica, e vencedor do importante Bram Stoker Awards 2013.

O trabalho cuidadoso de Caitlín R. Kiernan é nos guiar pela mente de sua personagem India Morgan Phelps, ou Imp, uma menina que tem nos livros os grandes companheiros na luta contra seu histórico genético esquizofrênico e paranoico. Filha e neta de mulheres que buscaram o suicídio como única alternativa, Imp começa a escrever um livro de memórias para tentar reconstruir seus pensamentos e lutar contra o que seria “a maldição da família Phelps”, além de buscar suas lembranças sobre a inusitada Eva Canning, sua relação com a namorada e consigo mesma, que evoca em muitos momentos a atmosfera de filmes como Azul é a Cor mais Quente (Palma de Ouro em Cannes, 2013) e Almas Gêmeas (1994), de Peter Jackson.

Não se assuste: é um livro dentro de um livro, e a incoerência uma isca para uma viagem mais profunda, onde a autora se aproxima de grandes nomes como Edgar Allan Poe e HP Lovecraft, que enxergaram o terror em um universo simples e trivial – na rua ao lado ou nas plácidas águas escuras do rio que passa perto de casa – , e sabem que o medo real nos habita. Caitlín dialoga ainda com o universo insólito de artistas como P.G.  

ATENÇÃO! Esse resumo pode conter spoilers!

 

eBook

Capa Dura

Capa Comum

 

Resumo A Menina Submersa por Estanteante

Um dos recursos bem comuns desse gênero é o narrador não confiável – um narrador cuja credibilidade foi comprometida. Em A menina submersa, a protagonista India Morgan Phelps – Imp, para os íntimos – é o tipo mais traiçoeiro de narrador não confiável: ela mesma ainda não sabe qual, entre as suas muitas histórias, é a verdadeira. Talvez nenhuma delas. Ou talvez todas sejam, de certa forma. Graças a isso, o leitor passa a maior parte do livro confuso, assim como a própria Imp, a nossa personagem principal. India é neurodivergente, e nos conta isso logo de cara. Ela tem esquizofrenia, que controla com atendimento psicológico e os remédios adequados. Imp mora sozinha, trabalha em uma loja de materiais de pintura e também é pintora. Às vezes escreve, embora não se considere escritora. India tem uma namorada, Abalyn, que conheceu em circunstâncias engraçadas e até um pouco embaraçosas. Nesse ponto tudo parece estar indo bem para Imp, até que ela encontra a misteriosa Eva Canning. Uma moça perdida na beira da estrada, completamente nua e toda molhada, que India leva até a sua casa. Depois que Eva vai embora, a protagonista continua sendo assombrada pela sua presença, enquanto Abalyn tenta em vão ajudá-la. Imp começa a imaginar se Eva é, de fato, uma sereia, um lobisomem ou um fantasma. E de todo lado parecem surgir evidências para corroborar essa ou aquela versão, ainda que nenhuma delas explique os fatos com clareza. A gente chega a se perguntar, até, se Eva existe mesmo ou se é uma criação da Imp. A menina submersa é aquele tipo de livro que começa meio confuso, continua confuso, e fica mais confuso ainda antes de sequer pensar em começar a fazer algum sentido. A narrativa segue um fluxo não-linear, e nem sempre factual, embora India Morgan esteja se esforçando para colocar toda a sua verdade no papel. Não vou dar spoilers – porque, como sempre, quero que vocês leiam! – mas posso garantir uma coisa: no final, a coisa toda se encaixa. Ou pelo menos se encaixa o suficiente para a gente descobrir se a Eva Canning é sereia, lobo ou alma penada. Confesso que tive dificuldade de largar o livro até chegar ao fim desse mistério e, nas partes mais emaranhadas – quando parecia que a história nunca teria uma resolução – cheguei a ficar impaciente e com raiva da Imp. E o tempo todo fiquei pensando que esse enredo daria um filmaço. Se você também já leu e concorda comigo, vai ficar muito feliz em saber que A menina submersa deve mesmo ser adaptado para o cinema! Em 2015, a autora anunciou que o título foi escolhido pela mesma produtora de A culpa é das estrelas, junto com outro livro seu – The red tree, pelo visto sem tradução no Brasil. Desde então eu não vi mais nenhuma notícia sobre isso, mas nós podemos cruzar os dedos e torcer para que o filme esteja a caminho. Ver Completo
Sempre que possível compre o original.

Detalhes do produto

  • Capa comum: 320 páginas
  • Editora: Darkside; Edição: 1ª (20 de maio de 2014)
  • Idioma: Português
  • ISBN-10: 8566636252
  • ISBN-13: 978-8566636253
  • Dimensões do produto: 20,6 x 12,8 x 2,2 cm
  • Peso de envio: 340 g

Onde Comprar A Menina Submersa

eBook

Capa Dura

Capa Comum


 

OPÇÕES PARA DOWNLOAD

EPUB – A Menina Submersa

PDF – A Menina Submersa

Baixar EPUBBaixar PDF
Baixar EPUB – Google DriveBaixar PDF – Google Drive
Fonte
Fonte: Estanteante.

Notas do Livro

2.6

Amazon8.0
Skoob7.4
Reader Rating: ( 0 vote ) 0

loading...

About The Author

AMY-Scans Administradxr e Criadxr da AMY-Scans. Sempre em busca de novos filmes, séries e animes com conteúdo Yuri. Fã de Rock, porque esse estilo me define. Amante de séries sobre heróis. Nunca me canso de assistir...

Postagens que você vai gostar

Deixe uma resposta

Pular para a barra de ferramentas