Black Friday Bombando!

Esquenta Black Friday - Itens com até 80% de desconto

The Firefly (2013) – Legendado Online

Sinopse: Após a morte súbita de seu irmão afastado, Lucia encontra acidentalmente sua noiva e se apaixona por ela.

.


The Firefly (2013) – Legendado Online

Este slideshow necessita de JavaScript.


Ficha Técnica

Titulo Original: La Luciérnaga.
Autor (a): Ana Maria Hermida.
Direção: Ana Maria Hermida.
Produtor (a): Producciones iAMredHam.
Gênero: Drama, Fantasia, Romance.
Exibição original: 2013.
Duração: 1h 25min.


LINKS PARA DOWNLOAD

DOWNLOAD – OPENLOAD
DOWNLOAD – streamango

Me siga nas Redes Sociais para ficarem atualizados para mais filmes, animes e mangás.

Gostou? Então, não esqueça de agradecer nos comentários ou compartilhar.

(Visited 2 times, 2 visits today)

Notas do Filme

4.1

Talvez esse seja o post mais emocional que eu já fiz aqui no Cinem(ação), talvez o mais emocional que eu já já fiz aqui ou na Lesboteca. Não sei se é um artigo, um review, uma crítica… Mas talvez pouco importe. Luto é algo completamente desconjuntado. É isso. Não há o que é certo a se fazer, não há uma fórmula de luto em que se supera todas as fases e o quanto dura cada uma delas. Eu passei por uma experiência de luto que foi, e é ainda, uma das mais dilacerastes dores que eu já senti na vida. Relacionamentos são postos a prova durante o luto, tanto no filme quanto na vida real, experiência própria. Em paralelo a isso, existe um problema em relação aos roteiros de filmes lésbicos. Eles são em sua maioria envoltos em histórias extremamente trágicas e confusas ou em histórias com traição e desrespeito do sentimento do próximo. Casamentos desfeitos, amores possessivos, suicídios, essas são coisas que encontramos em muitos filmes de temática lésbica e nos fazem questionar por que isso é retratado assim. Por que mulheres são retratadas de forma tão desequilibrada enquanto muitos homens protagonistas desequilibrados de romances são vistos como fofos, ou coisa assim… ? (Mas esse tema é extenso, ainda não sei como colocá-lo aqui). Porém, alguns filmes conseguem usar esses elementos de forma que eles não sejam o mote de toda a história. Isso acontece com o The Firefly (La Luciénarga), disponível na Netflix. No filme, Lucia perde seu irmão de forma súbita, depois de 3 anos de amargura e não se falando. A morte do irmão acontece em um momento que Lucia já estava desconfortável com a ausência e distância que criou de Andres, seu irmão. Acidentalmente, Lucia conhece a noiva do irmão, Mariana. E aqui é onde começa a delicadeza da história. O luto tem uma característica muito única que nos faz entender o que decorre ao longo do filme. Viver o luto é algo solitário, porque, na maioria das vezes, apenas uma pessoa sabe a confusão do que está sentindo naquele momento. Dividir o luto com alguém que está passando pelo exato mesmo que você é reconfortante. Assim, Firefly coloca as duas personagens, Lucia e Mariana. The Firefly Elas começam a compartilhar memórias e histórias do homem que as duas amavam imensamente. Elas servem de apoio e porto seguro uma da outra, enquanto o marido de Lucia se afasta cada vez mais, por egocentrismo ou por ignorância daquele ser desconjuntado que sua esposa se tornou. Lucia e Mariana vivem entre si um amor sem julgamentos, sem limites, sem rótulos e o mais natural possível. As personagens inevitavelmente acabam se apaixonando e isso é visível ao longo do filme em cada detalhe e cuidado que vemos as protagonistas de Firefly trocar. É possível ver a delicadeza na tela, a naturalidade. A condução da diretora ao longo do filme, torna-o tocante nos momentos certos, mesmo na encruzilhada da decisão de Lucia, nas desconexão de si que cada uma das personagens vive e na reconstrução de si mesmas. O enredo do filme se desenrola sutilmente e quando acaba, dá vontade de voltar para assistir de novo, prestar mais atenção nos detalhes, ouvir atentamente cada frase das personagens, mesmo as um pouco mal construídas (rs). O drama e a tragédia do roteiro não me incomodaram dessa vez, mas essa é minha opinião pessoal. Firefly levantou muitos sentimentos dentro de mim meu próprio luto e minha própria solidão nele, mas ao mesmo tempo mostra a dor como um vaga-lume. Ela não é constante e sempre traz pelo menos um pouco de luz na escuridão. -Por Cinemação

IMBD6.2
Filmow6.2
Reader Rating: ( 2 votes ) 5.8

Posts Relacionados